O Poder do Mantra

misticosblog

O mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico. Mas é fundamental que pertença a alguma língua morta, na qual os significados e as pronúncias não sofram a erosão dos regionalismos por causa da evolução da língua. Existem mantras para facilitar a concentração e meditação, mantras para energizar, para adormecer ou despertar, para desenvolver chakras ou vibrar canais energéticos a fim de desobstruí-los.

A vibração sonora faz nascer em nossa mente uma atmosfera de serenidade e como dizia Buda:

“O homem é aquilo que pensa.”

No Tibete utiliza-se o mantra como orações repetidas. É um caminho e um meio de alcançar paz e também elevação da consciência ou iluminação.

Tudo o que pensamos se concretiza na matéria, por esse motivo eles valorizam muito a palavra, ou seja tudo aquilo que falamos e pensamos.

O Mantra mais utilizado na tradição tibetana e associado ao Bodhisattva da Compaixão é o

Om Mani Padme Hum (pronuncia-se Om Mani Peme Hum).

Om – representa a presença de todos os Buddhas, o começo de todos os mantras a própria consciência ou a luz.

Quando entoamos o Om a função é libertar tudo o que precisa ser libertado dentro de nós, afastar o ego, orgulho e o apego. Esse mantra também protege e cria vibrações benéficas e salutares e ainda ensina a meditar no ritmo tranquilo e entrar em contato com a devoção.

Mani – significa a joia da compaixão, capaz de realizar todos os desejos. É o som da transformação, pois a joia da mente (ou a pedra filosofal) que nos coloca em contato com a eternidade. Ela também ajuda a fechar a porta de entrada de energias densas especialmente a inveja.

Também pode ser considerado a mente sutil, refinada e conectada com a compaixão por todos os seres, desta forma ela cria um padrão de pensamento positivo fazendo uma higiene mental e trazendo sensação de felicidade. E num estágio mais avançado o desprendimento do sofrimento que os desejos nos causam.

Padme – significa a flor de lótus, aquela que nasce do lodo e floresce. Ou seja, ela nasce da escuridão, de onde há sujeira e dificuldade, abre suas flores somente após ter subido além da superfície do lodo.

Cria emoções positivas e muito forte para quem tem dificuldades de lidar com suas próprias emoções.

Hum – Essa sílaba representa a mente iluminada e funciona com um som de limpeza, dissipa as sombras. Eternidade e ajuda no sofrimento de sentimentos de raiva e ódio. Ele é a libertação de tudo que não faz parte ou é positivo para nossa alma. É também o infinito, a Mãe Terra e a eternidade.

O significado literal do mantra seria – Oh! A joia do Lótus, ou da lama nasce a flor de lótus.

A união entre o homem e o universo.

Existe também outros benefícios que resultam da repetição deste mantra, incluindo a produção do mérito e destruição do carma negativo.

O poder do mantra está em apaziguar os pensamentos e elevar a consciência à vibrações energéticas mais sutis, nos trazendo relaxamento e serenidade. Entoar um mantra é sempre um caminho que conduz a paz.

Por isso quem “mantra” seus males espanta!

Arcano do dia – “Três de Copas”

trescopas

O 3 de Copas é aquela carta que prenuncia que é chegado o dia da colheita. O momento de receber de volta todo o amor que semeamos pelos campos da vida. E, como é natural num momento de premiação por uma etapa concluída, há de ser celebrado.

O número 3 tem como uma de suas características o fato de representar um momento de conclusão de uma das etapas de um longo processo, como quando recebemos o diploma de conclusão de um curso universitário, mas sabemos que ali deixamos para trás os bancos escolares mas iremos enfrentar os desafios do mercado de trabalho. É quando festejamos o fim das nossas vidas de solteiro com as famosas “despedidas”, celebrando com nossos amigos uma etapa que vivemos intensamente, mas que estamos deixando para traz para assumirmos um novo estilo de vida, novos compromissos e responsabilidades. A alegria da chegada do primeiro filho marca, também, o fim de um outro nível de relacionamento e compromisso.

E tudo isso deve ser régiamente celebrado. As 3 taças que normalmente estampam esta carta no tarot estão transbordando de amor, alegria, plenitude, paz e prazer. Representam experiências que são compartilhadas, como, por exemplo, o sucesso obtido por uma equipe de trabalho na execução de um projeto; as alegrias e as esperanças divididas pelos noivos, que justificam uma festa de casamento; uma alegre reunião de família para celebrar um aniversário.

No dia de hoje, com a energia de um 3 de Copas, devemos, em primeiríssimo lugar, ser agradecidos ao Universo por todos os benefícios que nos são concedidos e estender a prática desse estado de gratidão com todas as pessoas que nos cercam e a quem dispensamos alguma forma de amor. Como Copas refere-se às emoções (elemento água), é bem possível que estejamos muito mais sensíveis do que habitualmente, muito mais propensos a nos emocionarmos e reagirmos intensamente às situações que se apresentarem. Aproveite, então, a energia do planeta Vênus , conforme nos alerta o simbolismo da carta, para vivenciar plenamente a sua capacidade de encontrar alegria, felicidade e realização no dar e receber amor, aproveitando e prolongando o quanto puder essa sensação e esse momento. Sim, porque é um momento na nossa longa jornada. É uma pausa que a vida nos oferece para reconhecermos nosso potencial e celebrarmos o fim de problemas e doenças, o desenvolvimento de projetos e negociações bastante promissoras, o encontro de um novo amor ou o reaquecimento de uma já existente relação.

Permita-se todos os dias, e hoje em especial, a aproveitar as coisas boas da vida com intensidade e prazer, porém sem apego, valorizando os seus potenciais interiores e perdendo, definitivamente, o medo de ouvir a voz do seu coração.

Divinatóriamente, o aparecimento de um 3 de Copas numa tiragem de tarot pode significar casamento, início de uma sociedade comercial promissora, o reencontro de grandes amigos e familiares, hospitalidade, o compartilhamento de ideais, uma profunda sensação de paz, o nascimento de um filho e até mesmo a existência de 3 pessoas muito importantes em sua vida, com quem você tem um profundo e íntimo intercâmbio baseado no amor.

Tenha um ótimo e alegre dia e não se esqueça de declarar o seu amor!

Bom final de semana!

Arcano do dia – “As de Paus”

aceofwands1

Pois é gente…novamente ele aparece por aqui…

Há uma frase do Johann Wolfgang von Goethe que, para mim, melhor expressa e resume todas as características do Ás de Paus:

“O que quer que você queira ou sonha, ouse. A audácia contém genialidade, poder e mágia!”

A essência do naipe de Paus é percebida, nesta carta, com um afluxo de energias naturais provocadas pelo início de um novo projeto, um novo negócio, uma nova idéia, uma nova, enfim, atividade criativa. O Ás de Paus é a raiz dos poderes do fogo, o que faz dele o impulso inicial e a inspiração motivadora. Essa energia, de altíssima combustão, é utilizada para superar a inércia, a estagnação. Não é necessário que nos preocupemos com detalhes ou com os resultados. Estamos envolvidos em começar. Ousemos, então!

Quando numa leitura de tarot nos deparamos com esse Ás, temos grandes chances de que o assunto tratado será, de alguma maneira, coroado de êxito, pois essa carta é sintoma de uma energia equivalente a de uma usina atômica. É muita força. É uma imagem que vai se surge, do nada, em nossas mentes e que sabemos por instinto, que é algo que deve ser manifestado, de merece investimento, que deve materializar-se. É aquele instante em que, em meio a uma festa, nos servindo de um canapé qualquer, temos um flash, um raio que clareia nossa mente e nos afasta momentaneamente do local:

“Eu poderia montar um buffet só de comidinhas naturais, com grãos, verdes, frutas, massas integrais, sementes, tudo muito bonito, tudo muito sofisticado, mas devo manter algumas características simples como nos materiais escolhidos, e poderia falar com a minha ex-babá que agora é uma excelente quituteira, meu filho pode nos dar uma ajuda com o carro, e os papéis? será que fica muito caro e complicado abrir a firma?

Mas quando pensamos, quando criamos, quando o Ás de Paus aparece, esqueça a tecla “Enter” do seu computador mental!

Dificilmente, numa jogada, essa carta simbolizará algo negativo, mas quando aparece numa posição de “obstáculo” poderá estar lembrando ao Consultante que ele está canalizando, ou usou mau, essa energia criativa. Acontece quando nos atiramos de corpo e alma sem termos, e nem procurarmos adquirir, algum conhecimento mais aprofundado sobre o assunto. Quando não reconhecemos a necessidade de, passado o primeiro impacto da idéia e a explosão de entusiasmo que advém, temos que nos organizar ou reestruturar para que as coisas possa acontecer como imaginamos. Ou então quando nos recusamos a ver que há um tesouro à nossa frente, nublando nossa visão, recusando-nos, por algum motivo, a não reconhecê-lo. ainda assim ele está lá.

Tradicionalmente o Ás de Paus simboliza, numa leitura de tarot,  muita fertilidade e a possibilidade de nascimento de uma criança; início de um novo empreendimento, um novo negócio, um novo investimento; imaginação à mil, espírito motivado com novas idéias, criatividade e produção intelectual em alta; grande capacidade mediúnica, intuitiva, espiritual; energia sexual intensa; muita vitalidade física, recuperação da saúde.

Dê vazão à sua criatividade, libere a sua imaginação e deixe-se conduzir pelas forças telúricas que nos cercam. Há um poema Rumi que diz: “Eu Sou o bastão e você é a bola”. Deixe que essa “tacada” que a Vida, o Divino (e substitua aqui pela expressão que melhor defina o seu conceito de divindade), o Universo dá,  o leve a voar alto, explorar outras distâncias, novos horizontes, múltiplas oportunidades.

Tenham todos uma ousada e proveitosa segunda-feira! e boa semana!

Arcano do dia – “Dois de Espadas”

agora11326

Quando o 2 de Espadas surge numa leitura de tarot, pode significar que estamos vivendo um momento de equilíbrio que é precário, construído através da nossa recusa de encararmos de frente e com os olhos bem abertos um problema, uma situação. Pode ser algo que nos incomoda mas que, por medo de perdermos nosso status, ou mesmo por comodismo, ou por querermos continuar a fingir para o mundo e para nós mesmos que está tudo bem, evitamos enfrentar e buscar uma solução. A carta acaba sendo um alerta de que, com nossa interferência direta ou não, esse conflito irá acontecer, mais cedo ou mais tarde e ficar colocando “panos quentes” só protela o que já está explodindo.

Estar em paz consigo mesmo é viver as suas verdades, de forma racional, emocional e intuitivamente equilibradas. É ter opiniões justas, pensadas, adotando-as e expressando-as, porém sempre com flexibilidade de análise para revê-las e repensa-las sempre que se fizer necessário e, também, respeitar as dos outros. É adaptar-se às circunstâncias do momento sem deixar de ser fiel a si próprio, não fazendo acordos, tratados e concessões que lhe roubem a dignidade, a autoconfiança, sua integridade e individualidade. Lembre-se que quando 2 mentes se unem para , num diálogo ou debate pacífico em torno de um problema ou situação, a verdade certamente irá aflorar e uma sábia solução poderá ser encontrada.

Às vezes o 2 de Espadas nos faz compreender que fizemos, no intuito de evitar o desencadear de um conflito, compromissos que foram aceitos temporáriamente e que irão bastar por enquanto. Entretanto uma solução que funcione a longo prazo, uma decisão mais durável poderá ser necessária e é possível de ser encontrada. Conciliar nem sempre é a solução, entretanto enquanto se busca uma definitiva, ser tolerante em relação às idéias alheias, usando sempre de sabedoria e compreensão, sendo objetivo e obtendo uma estabilidade mental através do uso do intelecto em conformidade com o coração, são condições básicas para a obtenção de resultados realistas, sólidos e eficazes.

O 2 de Espadas também é interpretado como uma discussão, impasse, um beco sem saída, paradoxo, interrogatório, busca de sabedoria, sérios problemas de relacionamento, divórcio, dúvida, o trabalho em áreas da justiça, da diplomacia, acordos comerciais ou políticos, o desempenho de sindicatos, fazer as pazes.

Pois é, fazer as pazes consigo mesmo. Reconciliar-se. Saber ser justo com sua própria pessoa, buscando e avaliando suas verdade interiores. Harmonizando-se e também com as pessoas e o ambiente que o cerca. Às vezes parece tão utópico, não é mesmo? Porém vale tentar. Lembre-se que a verdade pode, como uma espada, muitas vezes ferir, mas ela é libertadora.

Vivencie as energias deste arcano, neste dia, tomando compromissos a sério, fazendo acordos que não sejam meros remendos, encarando os fatos com equilíbrio, imparcialidade, compreensão mas objetivamente. Reavalie conflitos, esteja aberto ao diálogo, tenha clareza e flexibilidade mental, e faça as pazes com o mundo. O Universo certamente lhe agradece.

Tenha um excelente dia!

Texto de Alex Tarólogo