O Poder do Mantra

misticosblog

O mantra pode ser qualquer som, sílaba, palavra, frase ou texto, que detenha um poder específico. Mas é fundamental que pertença a alguma língua morta, na qual os significados e as pronúncias não sofram a erosão dos regionalismos por causa da evolução da língua. Existem mantras para facilitar a concentração e meditação, mantras para energizar, para adormecer ou despertar, para desenvolver chakras ou vibrar canais energéticos a fim de desobstruí-los.

A vibração sonora faz nascer em nossa mente uma atmosfera de serenidade e como dizia Buda:

“O homem é aquilo que pensa.”

No Tibete utiliza-se o mantra como orações repetidas. É um caminho e um meio de alcançar paz e também elevação da consciência ou iluminação.

Tudo o que pensamos se concretiza na matéria, por esse motivo eles valorizam muito a palavra, ou seja tudo aquilo que falamos e pensamos.

O Mantra mais utilizado na tradição tibetana e associado ao Bodhisattva da Compaixão é o

Om Mani Padme Hum (pronuncia-se Om Mani Peme Hum).

Om – representa a presença de todos os Buddhas, o começo de todos os mantras a própria consciência ou a luz.

Quando entoamos o Om a função é libertar tudo o que precisa ser libertado dentro de nós, afastar o ego, orgulho e o apego. Esse mantra também protege e cria vibrações benéficas e salutares e ainda ensina a meditar no ritmo tranquilo e entrar em contato com a devoção.

Mani – significa a joia da compaixão, capaz de realizar todos os desejos. É o som da transformação, pois a joia da mente (ou a pedra filosofal) que nos coloca em contato com a eternidade. Ela também ajuda a fechar a porta de entrada de energias densas especialmente a inveja.

Também pode ser considerado a mente sutil, refinada e conectada com a compaixão por todos os seres, desta forma ela cria um padrão de pensamento positivo fazendo uma higiene mental e trazendo sensação de felicidade. E num estágio mais avançado o desprendimento do sofrimento que os desejos nos causam.

Padme – significa a flor de lótus, aquela que nasce do lodo e floresce. Ou seja, ela nasce da escuridão, de onde há sujeira e dificuldade, abre suas flores somente após ter subido além da superfície do lodo.

Cria emoções positivas e muito forte para quem tem dificuldades de lidar com suas próprias emoções.

Hum – Essa sílaba representa a mente iluminada e funciona com um som de limpeza, dissipa as sombras. Eternidade e ajuda no sofrimento de sentimentos de raiva e ódio. Ele é a libertação de tudo que não faz parte ou é positivo para nossa alma. É também o infinito, a Mãe Terra e a eternidade.

O significado literal do mantra seria – Oh! A joia do Lótus, ou da lama nasce a flor de lótus.

A união entre o homem e o universo.

Existe também outros benefícios que resultam da repetição deste mantra, incluindo a produção do mérito e destruição do carma negativo.

O poder do mantra está em apaziguar os pensamentos e elevar a consciência à vibrações energéticas mais sutis, nos trazendo relaxamento e serenidade. Entoar um mantra é sempre um caminho que conduz a paz.

Por isso quem “mantra” seus males espanta!

O Signo de Câncer

mol271

Contam as lendas contemporâneas que numa belíssima manhã de sol, O Grande Arquiteto Universal surgiu diante de seus doze filhos e plantou no coração de cada uma das crianças uma semente que representava uma parte do fôlego de vida celestial.

“Em sua alma, câncer, planto a semente da emoção, para que crescendo em ti, possas ensinar seus irmãos a doçura e a ao mesmo tempo a impetuosidade das emoções. Despertarás neles muitas gargalhadas restauradoras, mas também fará verter muitas lágrimas abençoadas, para que vossos irmãos compreendam e percebam a plenitude do sentir, na máxima personificação de seus extremos. Jamais serás agraciado pelas belezas da solidão, mas sua eterna busca pela harmonização de todas as coisas te fará encontrar um de meus maiores Dons, reservados com desvelada ternura a ti: o dom de cuidar da família, para que a intensidade de sua alma possa se multiplicar e se perpetuar pela história das eras.”

Essa é uma forma poética, singela e graciosa – porém absolutamente verdadeira e plenamente aderente à realidade – de definirmos a missão de um nativo de câncer sobre a terra

Quarto signo astrológico do zodíaco, Câncer está localizado entre Gêmeos e Leão e diretamente associado à constelação de Câncer, uma das áreas mais elegantes do céu, abrigando estimativamente mais de 700 estrelas. Todo esse conjunto celeste de forças gravitacionais e vibratórias, muitas delas emitindo poderosos fechos de luz, acabam por influenciar as pessoas que nascem entre 21 de junho e 21 de julho, com pequenas variações nas datas dependendo do ano.

Os nativos de câncer são considerados os mais simpáticos do zodíaco. Embora não pareça, são extremamente sensíveis com larga percepção de como as outras pessoas estão se sentindo em relação a determinados contextos. Por isso tem eles em si mesmos os recursos necessários para amparar ou aconselhar, obviamente quando não estão muito mal humorados, característica latente do signo que às vezes visitam os nativos. Nesses momentos, o melhor a se fazer é deixá-los quietos, mergulhados em seu mundo interior, até que se restabeleçam naturalmente.

Tendem a ser pessoas muito caseiras e com forte vinculação à família – seja a sua ascendente ou à que formarão em descendência, atribuindo ao ambiente familiar, tradições que desejariam ser transmitidas de geração em geração. Os cancerianos gostam de festas e eventos sociais, onde habitualmente encontram um campo reservado para fazer uma das coisas que mais gostam: acolher e conviver com amigos e pessoas que admiram.

Pela multiplicidade de características enriquecedoras mas ao mesmo tempo conflitantes entre si, os cancerianos são os mais difíceis de interpretar, mas um pouco de convívio logo mostrará que são seres agradáveis e simpáticos nos tempos de calmaria, e intensos e agressivos na defesa de seus valores e interesses, principalmente aqueles relacionados ao contexto familiar ou do grupo de pessoas mais próximas.

Naturalmente existem diferenças entre os nativos do sexo masculino e feminino.

O homem do Signo de Câncer é um ótimo companheiro para relações duradouras, muito simpático, o tende a construir laços profundos com a mulher que ama. No lado positivo, seu temperamento agradável o fará conquistar coisas com muita assertividade. Já no lado negativo, sua volubilidade o faz um companheiro difícil, com tendências a se vitimizar e a se incomodar muito com a “vida comum”. O homem canceriano gosta do seu ambiente, preza pela segurança, pelo conforto, por uma boa educação dos filhos, pela necessidade inabalável de ter uma mesa bem posta e fartura nos alimentos. Tem alta dose de fidelidade, desde que seu par lhe atenda às expectativas de ideal e cuide de pequenos detalhes do dia a dia. Poderíamos dizer que para ter uma relação de sucesso com um homem canceriano, convem a seu par que aprenda a arte da sensibilidade e da percepção extra-sensorial, exercitando seu talento em lidar com conflitos, ampliando sua flexibilidade e subretudo dando mais força à sua diplomacia, meios através dos quais o canceriano se sentirá absolutamente seguro.

Já a mulher canceriana possui uma alta concentração de feminilidade, não apenas em termos de elementos positivos do encantamento gracioso de sua doçura, mas também em termos de elementos negativos de volubilidade. A sensibilidade da mulher de câncer, no lado positivo, é poética, romântica, imaginativa, e elas registram uma alta capacidade de transmitir segurança aos seus amores. O lado negativo surge quando a mulher canceriana não cuida de sua cabeça (mente, pensamentos) e às vezes acaba saindo da realidade factual do contexto, o que a coloca em um estado de instabilidade e chegando a ser muito volúvel. Nessas horas, precisa de um companheiro que a ministre fortes doses de vontade e realismo para retornar novamente ao caminho reto. Mas via de regra, a nativa de Câncer é uma espetacular esposa capaz de suprir seu par de cuidados, afetos, romances, detalhes e comodidades que têm efeito ao bem-estar da vida a dois. Para que você tenha uma relação de sucesso com uma canceriana, suas chances serão maiores se exaltar seus dotes mais importantes e exercitar suas características mais invejáveis e únicas, diferentes do “comum”, afinal, a melhor mãe do zodíaco acaba por buscar, mesmo que inconscientemente, um par que possa corresponder às suas aspirações de ser também um ótimo pai para seus filhos. A nativa de câncer busca sobretudo a segurança em seu par.

Com a seriedade que o tema merece, quando falamos em “previsões” para o signo de câncer, é óbvio que as pessoas são diferentes, tem vidas e tendências diferentes, e por conseguinte, não podemos uniformizar uma previsão 100% real para qualquer nativo canceriano. Aliás, isso não existe. A Astrologia é absolutamente assertiva em suas análises, mas para que haja valor pessoal objetivo e real, é indispensável que um calculo de previsões em diversas áreas da vida do canceriano seja feito de modo específico, com dia, mês, ano, hora e local de nascimento.

Existe, contudo, uma energia vibratória universal que influencia todos os nativos de câncer de forma geral, e que embora não detalhem os pontos com a mesma especificidade de um estudo personalizado embasado na astrologia genetlíaca e trânsitos, pode dar uma diretriz bem segura sobre as forças que predominam no caminho do nativo.

Em 2016, os cancerianos finalizam um período de mudanças tanto em sua vida pessoal como (e principalmente) em sua vida profissional. Trata-se do encerramento de um ciclo onde, a bem da verdade, as mudanças não deverão trazer à tona nenhum assunto que já não esteja em voga nos últimos 5 anos. O conselho aqui é determinar o que você quer de verdade, e mais do que fazer coisas em prol dessas realizações, o ano te convida.

Tony Howard Stark

Ritual das Sete Graças

agora11642

Material:
1 vela de 7 dias branca;
1 pires branco;
mel;
7 folhas de louro;
3 canela em pau;
7 cravos da índia sem a bolinha de pimenta;
3 moedas douradas;
1 folha de papel branca e sem linhas;
lápis.

Ritual:
No dia 24 ou 25, escrever na folha em branco 07 pedidos positivos que deseja muito realizá-los no prazo de 01 ano e no final coloque o seu nome de batismo e escreva:

Obrigada, Santa Sara

Nota: lembre-se que pode fazer o ritual em qualquer data.
Coloque o papel sobre o pires, e sobre ele a vela de sete dias, mas antes coloque a vela diante de seu coração e repita oralmente os seus pedidos com convicção e fé.
Regue o papel com mel, coloque as três moedas em triângulo ao redor da vela.
Em seguida, faça um triângulo com a canela ao redor da vela (não tem problema que ele não feche, mas vale a pena tentar), coloque os cravos da índia dentro do triângulo espalhados e por último faça uma flor com as folhas de louro.
Faça sua decoração pessoal e calmamente se concentrando em cada detalhe e mentalizando os ciganos e em Santa Sarah.
Acenda sua vela e reverencie os elementais do fogo, as salamandras.
Faça uma oração a Santa Sara qu segue abaixo com a força  do seu coração e agradeça pelas bênçãos recebidas.
No sétimo dia, quando a vela se apagar pegue as folhas de louro, limpe e guarde-as em sua carteira, bolsa, lugares que você coloca seus pertences.O restante, menos o pires, deposite nos pés de uma árvore frondosa.

Oração de Santa Sarah

Sarah ! Sarah ! Sarah !
Fostes escrava de José de Arimatéia, no mar fostes abandonada.
Pedi para que nada nos abandone… teus milagres no mar se sucederam e como santa se tornaste à beira do mar chegaste e os ciganos te acolheram.
Sarah, rainha, mãe dos ciganos, ajudai-te e a ti eles consagraram como sua protetora e mãe vinda das águas.
Sarah, mãe dos aflitos a ti imploro proteção para o meu corpo luz, para meus olhos enxergar até no escuro. Pedi forças para meus olhos, vidência, luz para o meu próprio espírito e amor para todos os meus irmãos, brancos, negros, mulatos, enfim à todos que me cercar e a todos que me desejam mal. Tú com as águas me fará vencer. (tomar 3 goles d’água).

Sarah ! Sarah ! Sarah !
Não sentirei dores, nem temores e continuarei caminhando sem parar, assim como as caravanas passam no meu interior, tudo passará e a união comigo ficará e sentirei o perfume das caravanas que passam deixando o rastro aos pés de Maria Santíssima.
Tu Sarah, me colocarás e a todos que me cercam para que possamos vencer as alguras que a Terra nos oferece.

Sarah ! Sarah ! Sarah !
Não sentirei dores, nem tremores, espíritos perdidos não me encontram e assim como conseguistes o milagre do mar, da alegria e felicidade, teu ensinamento deixará.
Amai-vos Sarah, para que possa ajudar a todos que me procuram, ajudados pelos poderes dos não irmãos ciganos. Serei alegre e compreensiva com todos que me cercam. Corre no céu, corre na terra, corre no mundo e Sarah, Sarah, Sarah, estará sempre na minha frente.
Assim como os ciganos pedem, Sarah, fique sempre à minha frente, Sempre atrás, do lado esquerdo, do lado direito e assim dizemos: somos protegidos pelos ciganos e pela Sarah que nos ensinará a caminhar e perdoar”.
Rezar 3 Ave Maria para: 1) Sta Sarah; 2) Ciganos e 3) Você

Arcano do dia – “A Temperança”

temperança

Quando a mente está equilibrada com os sentimentos e o consciente cede espaço para o inconsciente, passa a estar verdadeiramente integrado. Torna-se uno respeitando todas as suas diferenças.

Luz, amor e equilíbrio para que você seja quem realmente é!

Namastê.

Você já percebeu que definimos quando devemos deixar a razão comandar e quando devemos deixar a emoção fluir? Fazemos isso em vários aspectos na vida: no trabalho, razão; no casamento, emoção; nos estudos, razão; na família, emoção.

Tentamos controlar e garantir que a emoção não apareça quando não deve ou que a razão não se imponha fora de seu âmbito. E, assim, trabalhamos e aprendemos da forma mais racional possível e somos excessivamente emocionais em nossas relações de intimidade.

Quanto desequilíbrio! Se deixarmos que nossas sensações venham a tona durante o trabalho, conseguiremos ter outra percepção de nossa atividade, seremos mais criativos, mais intuitivos e, com certeza, mais assertivos em nossas ações. Sem contar que o prazer que sentiremos em exercer nossa s atribuições tornarão nossos dias mais leves, menos estressantes e mais satisfatórios.

Quantas vezes nos envolvemos demasiadamente na emoção, deixando-nos enredar por rancores, mágoas, tristezas, angústias? A emoção não é apenas bela, ela também tem seus aspecto doloroso. A razão é fundamental para nos trazer de volta ao prumo, a sair daquele enrosco repetitivo e amargurado. A razão nos ajuda a refletir, a voltar à realidade, a colocar os pés no chão e a mudar nosso estado emocional.

Não existe atividade profissional em que a emoção não tenha lugar, não existe nenhum relacionamento em que a razão não tenha função. Não somos só razão ou emoção. Precisamos exercitar sua integração e deixar que ambas atuem, com o mesmo peso, em todos os momentos de nossa vida.

Texto de Magda Kundara

 

 

 

Auto importância, dragão com mil cabeças…

07dez10

Um dos aspectos do nosso caminho que mais nos afeta negativamente e drena uma parte grande da nossa energia é a nossa auto importância.

Para os xamãs, ela é um dragão de 3 mil cabeças, quase invencível, que parece nunca ter fim.

Gastamos uma quantidade enorme da nossa energia preocupados com o “eu”.

Com o que os outros estão pensando sobre nós, ou sobre o que nós pensamos sobre nós mesmos.

Querendo agradar as pessoas, querendo manter uma imagem social, querendo parecer humilde demais ou “fodão” demais, ficando ofendidos com qualquer coisa, nervosinho com qualquer coisa, decepcionados e magoados com qualquer situação, sendo afetados pelas atitudes dos outros, querendo dar satisfação pra todo mundo de tudo que faz, tendo uma imagem exagerada de nos mesmos totalmente despropositada, querendo nunca decepcionar ninguém, querendo ter sempre razão, querendo mostrar que está bem, querendo provar algo as outras pessoas, querendo ser bonzinho pra ser aceito, querendo ser legal pra receber amor,etc.

Ficamos tão preocupados com nossa imagem social e nosso auto-reflexo, que em algum momento, gastamos toda nossa energia tentando equilibrar esse circo todo que armamos em volta do nosso ego.

Essa é a parte mais macabra e dramática da influência da auto importância em nossas vidas: você se torna refém das suas loucuras e da loucura dos outros, e gasta toda sua energia numa batalha que não é a sua, ficando preso as correntes invisíveis da sua história pessoal e das expectativas irreais, suas e dos outros.

Você deixa de ser você mesmo e se desconecta da sua essência.

Isso tem que ser resolvido, antes de qualquer empreitada no caminho do conhecimento.

Toda essa energia gasta com nosso auto-reflexo e culto ao “eu” precisa ser redirecionada para fins mais produtivos.

O guerreiro deve batalhar dia-a-dia, momento a momento, para controlar sua auto importância num primeiro momento, e depois exterminá-la.

A quantidade de energia que é liberada quando o guerreiro controla sua autoimportância e vaidade é tão grande, que é inevitável uma mudança em curto prazo da sua visão de mundo e de si mesmo.

Sua percepção da realidade fica muito mais sóbria e envolvente.

Sem os apegos e mesquinharias do ego, sem o desperdício de energia que outrora ocorria sustentando uma visão de mundo baseada no culto ao “eu”, o guerreiro “abre” sua visão, como se lhe tirassem os antolhos que antes limitavam sua percepção, e vê o mundo a sua volta de uma forma totalmente diferente.

A autoconfiança do guerreiro tem de vir de dentro, derivando da sua impecabilidade, e não de fora, através de validações, aprovações e opiniões alheias.

A impecabilidade do guerreiro, onde ele oferece seu melhor em todas as circunstâncias e desafios de sua vida como forma de gratidão ao universo pelo milagre da sua existência, é um gesto seu para com o Espírito, e não precisa de plateia.

Por: Carlos Castañeda

Como anda a energia de sua casa?

agora11392

Lugar mágico esse, a casa nossa de cada dia. Um pequeno reino, pedaço do paraíso. Acho que é unanimidade a gostosa sensação de voltar pra casa depois de uma viagem, onde se é possível ser a si próprio como em nenhum outro lugar do mundo.
Mesmo aqueles que adoram bater perna por aí e precisam sair pra ver o mundo todos os dias, é no silêncio e no aconchego do lar onde repõe as energias ou procuram abrigo quando bate tristeza, solidão… mas como está a energia do seu lar? Você sabe? Consegue perceber?
Temos o cuidado -necessário- de proteger a casa de assaltos e bandidos. Providenciamos grades, muros altos, cerca elétrica, instalamos circuito de alarme, vídeo e mais tantas outras parafernálias para nos proteger de invasões, protegemos nossos pertences, conquistas e os bens materias. Perfeito!
Muitos lembram de proteger a si próprios, os membros da família, aqueles que amamos, espiritual e energicamente. Ao menos tentamos, quando dá, quando lembramos. Seja com orações, meditações, amuletos, se apegando aos santos e aos anjos. Mas poucas pessoas, a grande minoria que eu conheço, se lembra de proteger e/ou limpar energicamente seus lares. Defendemos nosso espaço físico com unhas, dentes e grades, porque sabemos que do portão para dentro o espaço é nosso. No astral não é bem assim. É claro que você tem o direito e deve defender e sua casa também energeticamente mas as linhas divisórias não são claras.
Se você já tem sua sensibilidade um pouco desenvolvida consegue perceber, ao entrar em um ambiente quando este está”carregado”. A cabeça dói, o coração fica apertado, dá enjôo. São muitos os “sintomas”. Porque isso acontece? Porque existem alguns pontos comerciais que parecem ser malditos onde nada prospera? Porque existem alguns ambientes que parecem que dão calafrios e os cachorros não ficam de jeito nenhum?
Bem, podem ser muitos e distintos os motivos e cada caso é um caso, que deve ser estudado cuidadosamente. Mas quero falar genericamente sobre como é possível, de forma bem simples, melhorar a energia de um ambiente.
Tudo o que pensamos, dizemos e vibramos é energia. E essa energia é capaz de impregnar ambientes, móveis, paredes. Imagine uma casa onde existem brigas constantes, há agressão, desrespeito, confusão gritaria. Todo o ambiente fica “sujo” e acaba atraindo através do padrão vibratório esse mesmo tipo de energia, cria-se uma mão de duas vias, onde essa energia gerada atrai mais influência externa negativa e vice-versa.

A negatividade externa traz ainda mais controvérsia. Instala-se um ciclo auto-alimentado.
Essa energia é densa e cria uma identidade, uma assinatura. Pode permanecer por muito, muito tempo em um ambiente. Isso é só energia que geramos. Acrescente todo tipo de influência externa.
Então, o que é que pode ser feito? Vou listar abaixo atitudes simples que ajudam a melhorar o padrão vibratório de um ambiente:

– Organização : mantenha cômodos, gavetas, ármarios sem bagunça. Não usa mais ? Doe. Faça a energia circular.
– Limpeza: Para todos os itens acima. Não deixe lixo acumulado (se puder deixar fora de casa, como em um quintal, melhor). Não deixe roupa suja por semanas a fio. Lave-as todas assim que possível. Não deixe comida estragada dentro de casa. Verifique sempre geladeira, freezer, despensa.
– Plantas (em bom estado) ajudam. Animais também.
– Um aglomerado de cristal nos cantos da casa (pode ser um potinho com sal grosso)
– Música ambiente como mantras, em volume baixo fazem muito bem.
– Evitar discussões dentro de casa.
– Cristais são ótimos. Se eles te atraem, estude quais são os cristais indicados para o que você quer, onde e como devem ser usados.
– Aromaterapia: Funciona demais! Pode ser óleos essencias usados em difusor ou incensos. Recomendo que você pesquise o que é indicado para o que busca, assim como os cristais, a lista é extensa.
– Procurar manter o padrão mental alerta e positivo.
– Orar (se for com todos os moradores pelo menos 1X semana, melhor ainda).
– Evitar mídia (TV, rádio, Internet) sensacionalista, apelativo.
– Mentalizações/ exteriorização de energia.
– Antes de entrar em casa visualize todos os problemas ficando na rua. Visualize sua casa cheia de paz e luz.
Com alguma frequência limpo o chão da minha casa e os batentes das portas com uma mistura de anil (para água ficar azul), arnica e cânfora, decreto: Nessa casa só entra paz, luz e prosperidade. Comece limpando do fundo, terminando na porta da frente.
São pequenas atitudes conscientes, que acumuladas tornam o ambiente mais saudável.

Atitudes conscientes mudam uma vida.
Fiquem bem!

A Porta da Vida…

 

poderdaspalavras2

A porta da vida está aberta e convida,
pessoas com coragem para arriscar,
a rir, chorar, trabalhar, se esforçar, amar,
ser ouvido ou incompreendido,
receber atenção ou sofrer uma desilusão,
ser amado ou perder-se numa paixão,
a vida pede atenção.

A vida oferece muitas possibilidades…
Até para quem já não acredita mais em nada,
sempre haverá algo novo sob o sol,
um fio de esperança que poderá te levar ao paraíso,
uma nova oportunidade de ser e crescer.

Só não vale ter medo de si mesmo,
só não vale não se conhecer, não se respeitar.
Tem que pegar todas as experiências,
boas e ruins, doces e amargas,
e colocar no grande caldeirão da alma,
para entender o que vale e o que não vale a pena.
Assim, você terá uma bússola precisa,
que vai indicar o seu Norte, a sua direção,
que não tem tempo nem idade,
rumo a realização dos seus sonhos,
rumo a felicidade.

Paulo Roberto Gaefke