Os ciganos e o fogo…

agora11639

Os Ciganos acreditam que o FOGO queima a negatividade e ilumina a positividade.
Este elemento é o grande companheiro dos ciganos. Por um lado porque a fogueira esquenta as noites frias e para cozinhar os alimentos, mas a maior tradição foi trazida das cerimônias hindus que sempre envolvem o fogo.

Segundo a tradição, quando uma cigana estava tendo um bebe, a família acendia uma fogueira na porta da tenda. Hoje, quando o parto acontece em hospital acostuma-se acender uma vela de cera.

Para resolver bem as situações e trazer harmonia à família, as casas ciganas costumam acender uma fogueira, e sempre que acendem um fogo, pode ser uma fogueira ou uma vela, sempre se observa a chama para ver a mensagem que ela traz.

Veja o significado:

Chama é grande, longa, vibrando sem alternâncias: representam que as energias que foram invocadas na cerimônia estão presentes.

Chamas altas: representam ascensão e são sempre sinais positivos.

Chamas baixas: representam estagnação, um tempo de espera ou de resultados negativos caso tenha se feito uma pergunta. É um sinal negativo.

Chamas baixas e para a direita: indicam que a pessoa ou a cerimônia estão com proteção.

Chamas altas para a direita: indicam respostas muito positivas e futuro com fartura.

Chamas para a esquerda: pedem para deixar que o passado siga seu caminho e para tomar cuidado com a impulsividade.

Chama da vela subindo e baixando fazendo a vela chorar: indica que deve-se tomar cuidado com o que se perguntou, pois é necessário que se amadureça mais a questão e que se evite o contato com situações ou pessoas perigosas.

Chama que se apaga repentinamente: todo cuidado é pouco com relação a acidentes e assaltos.

Atenção:

O fogo deve ser respeitado, principalmente o fogo mágico. Nas tradições diz-se que à pessoa que cuspir no fogo, ou que zombar dele, nascerão empolas na boca ou na língua. Com efeito, essas empolas nem sempre são de natureza física, pois o corpo astral também é vulnerável às ações desarmoniosas. Da mesma forma, se cravarmos fortemente um tição no fogo, poderemos ferir a entidade que ali se encontra.

O fogo é responsável pelo processo de limpeza rápida dentro do culto. O grande poder do fogo é indicado em vários rituais de limpeza e é por isso que para os ciganos é fundamental a presença do seu calor ou das suas chamas em ritos ou em suas comemorações devido ao seu alto poder de purificar, contudo é ao mesmo tempo extremamente perigoso não sendo manuseados por pessoas que não tenham preparo ritualístico dentro do culto cigano. O ritual da fogueira cigana, onde as mulheres dançam a sua volta reverenciando e invocando seus ancestrais, pedindo esperança, confiança, vida longa, enfim que os maus espíritos não consigam se aproximar. Ao fazerem movimentos com suas danças, as mulheres movem o ar que abanam as chamas do fogo alimentando-as e mantendo-as bem acesas, renovando assim todos os bons pedidos. Este é um ato apesar de litúrgico principal dentro da cultura cigana, o ritual da fogueira, o fogo é sempre reverenciado em rituais desde o nascimento ao casamento, desde o batismo ao falecimento. O ar sem o qual as chamas não se mantém vivas é o fogo energético.

Magia das Velas

agora11463

A Magia com Velas acesas funciona com o auxílio do fogo (a chama da vela), das cores e outros itens acrescidos como: Óleos Essenciais, Essências Aromáticas, Ervas, Cristais, Conchas, Azeite, Mel, etc.
Ao utilizar Ervas, usar uma ou a mistura de 3 ou mais ervas (potencializa a energia empregada na magia), sempre em número ímpar. Quando não encontrar a erva adequada, utilizar o Alecrim que possuem poderes que podem ser empregados em quase todas as necessidades em magia.
A luz do elemento Fogo é indispensável na Magia, para condução e captação de energias, e para que seu efeito realmente propicie luz e benefícios a todos, devemos usa-las com serenidade. Atuam no elemento Fogo, acionando pedidos e invocações.
A Vela é um Bastão Mágico e poderoso, capaz de criar um elo entre o Eu e o Plano Astral. Não usar Velas quebradas ou com lascas, pois destroem o seu poder.
O formato da vela é desnecessário, porém as cores são indispensáveis.
As velas de cera de abelhas são as mais indicadas, porém são as mais caras. Estas utilizamos apenas para agradecer pedidos de grandes realizações.
As Velas utilizadas para a Magia devem ser mantidas guardadas em local especial onde não sejam manuseadas, embaladas e mantidas longe de olhares curiosos.
Para tornar a Vela um objeto mágico é preciso ungí-la, passando à ela toda nossa energia e vibração, para que seu pedido seja alcançado com êxito.

Toda vela deve ser limpa e energizada antes de ser usada.
A limpeza pode ser feita na fumaça de um Incenso de Alecrim ou Alfazema ou pode ser limpa passando-se Azeite de Oliva em toda a vela, da base para o pavio.
Para energiza-la, basta unta-la com o Óleo indicado para cada intenção.
Ao usar as Velas devemos equilibrar suas cores com nossas intenções.
As velas devem ser queimadas até o fim, sem interrupções.
Nunca assopre as velas, quando precisar apagar use um abafador. Ao assoprar a vela, estará mandando embora todas as vibrações positivas empregadas no ritual.

Para ungir as Vela pode-se usar Óleos Essenciais, Essências Aromáticas, Perfume, Azeite de Oliva, Mel ou Sal Grosso.
Os Óleos Essenciais, Essências Aromáticas e Perfumes são utilizados para relacionar as propriedades místicas das essências com as cores da vela a ser utilizada.
O Azeite de Oliva é utilizado para limpeza e também como base para mistura de Essências.
O Mel é utilizado para Magias de Atração: Amor, Prosperidade, Saúde, etc.
O Sal Grosso é utilizado para limpeza, purificação e quebra de energias negativas.

Ritual de Unção das Velas
Segurar a Vela nas mãos e mentalizar todas os desejos e intenções. Molhar a ponta dos dedos no Óleo e passar na Vela, impregnando-a com sua energia.
Ungir a Vela do pavio para a base, quando quiser prover ou receber, obter êxito e trazer coisas boas.
Ungir a Vela da base para o pavio, quando quiser cortar ou retirar energias nocivas de ambientes e pessoas.

Incensos

agora11328

Segundo a mitologia grega, o incenso originou-se do amor de Hélios, o Sol, pela bela mortal Leucotéia, uma Princesa da Pérsia. Conta a lenda que Afrodite, deusa do amor, andava enraivecida com Hélios, o Sol, porque este deus que tudo vê havia revelado ao mundo suas inúmeras infidelidades. Então decidida a vingar-se, Afrodite abrasou o coração de Hélios com uma avassaladora paixão pela Princesa Leucotéia e fez com que esta lhe correspondesse. Afrodite acreditava que Hélios ao sentir a força abrasadora do amor, se tornasse mais compreensível com suas fraquezas, e consequentemente, mais discreto. Porém a Princesa estava prometida em casamento para um soberano de um reino vizinho. Quando o pai da Princesa descobriu sobre o romance, ficou furioso e atirou-a num abismo. Na alvorada do dia seguinte, o Sol despontou e saiu em busca de sua amada para acariciá-la com seus raios, mas era tarde demais, Leucotéia estava morta. Em desespero Hélios cobriu o corpo da princesa com um néctar divino e disse: “Apesar de morta, tu subirás aos céus”; no mesmo instante a princesa se transformou em uma árvore, da qual brotava uma resina aromática que inebriou os deuses e homens, dando assim origem ao incenso. A História do Incenso é tão antiga como o próprio homem. A palavra Perfume deriva do latim Perfumum que significa fumaça. Incenso vem do latim Insensum, do verbo Incendere que significa Incendiar, atear fogo.

O incenso reúne em si os quatro elementos da natureza: a terra (nos elementos sólidos e a madeira); a água (na forma dos óleos essenciais); o ar (a fragrância, a fumaça) e o fogo (a chama que queima o incenso). Por isso sua presença marcante em qualquer trabalho ritualístico. O incenso, quando devidamente empregado, tem o poder de afastar de nossa membrana mental as condições indesejáveis, colocando em atividade certos nódulos, porque o seu aroma característicos atrai certo tipo de átomos que iluminam a alma. Dentro conhecimento científico da Aromaterapia, os incensos tem ação sobre os receptores olfativos, induzindo a modificações na bioquímica cerebral, produzindo um tipo de alteração psicológica. Segundo o conhecimento místico, o aroma dos incensos tem o poder de alinhar o cérebro com certas frequências astrais, facilitando o contato do homem com as esferas do espírito.

INCENSOS NA MAGIA

Iniciar oferecendo os incensos aos santos ou divindades de sua devoção.

Acenda uma ou mais varetas, segure-as tocando os dez dedos das mãos e movimente-as de baixo para cima por três vezes. A intenção deste ritual é movimentar a energia da Kundalini, encontrada no Chakra Muladhara (Chacra Básico), até o Chakra Sahasrara (Chacra Coronário), para proporcionar a abertura para a conexão com a Fonte Superior.

Domingo:

Açafrão – Desenvolve a liderança e atrai prosperidade.

Cedro do Oriente – Elimina obstáculos e atrai prosperidade.

Lótus – Eleva a consciência, atrai vibrações espirituais, saúde, sorte, amor e bons negócios.

Madressilva – Atrai Prosperidade. Aumenta a segurança emocional. Eliminar traumas do passado.

Patchuli – Quebra feitiços, proteção e exorcismo.

Segunda:

Absinto – Estimula a imaginação, criatividade e sensualidade.

Âmbar – Harmonia no Lar, autoconfiança e coragem. Estimula os poderes curativos e telepáticos.

Lavanda – Relaxa e acalma a mente, antidepressivo. Traqüilidade nos negócios e relacionamentos.

Massala – Propicia equilibrio interno, trazendo paz interior.

Nardo (Bálsamo) – Proporciona paz, amor e tranqüilidade ao ambiente. Amplia a intuição e a imaginação.

Terça:

Lírio – Eleva os pensamentos, desfaz brigas, traz felicidade, proteção e gentileza.

Menta – Revigorante e refrescante, aumenta as energias do otimismo e da autoconfiança.

Sálvia – Relaxante, anti-depressivo, alivia tensões e ansiedade. Atrai amor, paixão, riquezas, prosperidade, casamento, harmonia no Lar, longevidade, sabedoria e inspiração. Favorece a purificação e limpeza, a clarividência, o crescimento psíquico e proteção.

Verbena –  Estimula a sensualidade. Indicado para pessoas do sexo feminino. Para limpeza, combater a inveja. Proporciona criatividade, inspiração e bons sonhos. Prosperidade, sucesso e proteção.

Quarta:

Anis estrelado – Atua tanto no nível material como no emocional, produzindo estímulo positivo.

Florais – Tranqüiliza e relaxa. Atrai dinheiro, riqueza, paz, proteção, tranqüilidade e força no amor.

Nós Moscada – Energizante, estimulante. Libera tensão e stress. Melhora as condições materiais. Atrai dinheiro e aumenta o grau de segurança emocional.

Rosa Branca – Cria uma atmosfera de harmonia, tranqüilidade e compreensão, produz paz interior.

Quinta:

Alecrim – Purificação; afasta mau olhado; boa sorte; proteção geral; equilíbrio energético; aumenta a capacidade de aprendizado; acalma as crianças; atrai o sexo masculino (indicado para mulheres solitárias).

Aloe Vera – Curativo; age do espírito para o corpo físico. Purificador de ambiente, estimula a sensibilidade e a meditação.

Arruda – Purificação; combate a inveja; limpeza física e espiritual.

Musgo de Carvalho – Poderoso regenerador utilizado pelos antigos Druidas. Facilita o contato com os planos superiores, criando no ambiente uma atmosfera de prece e oração. Aconselhável em trabalhos de cura, tanto emocional como física.

Sexta:

Almíscar – Afrodisíaco para momentos de intimidade. Estudos; harmonia no lar; auto confiança e coragem; proporciona tranqüilidade e segurança emocional.

Benjoim – Sucesso; abre caminhos; prosperidade; proteção física e psíquica; atrai energias positivas e combate energias negativas; purifica o ambiente.

Dama-da-Noite – Amor; atração; encontros amorosos; romance.

Morango – Afrodisíaco. Dá segurança e aumenta a auto-estima, a vitalidade e a energia.

Ópium – Desperta a sensualidade de forma envolvente e sutil. Proporciona êxtase e prazer.

Sábado:

Cravo – Finanças; combate inveja; limpeza astral e amor; aumenta a energia; traz prosperidade e aumento de ganhos materiais.

Manjericão – Limpeza e puritficação. Realização, vitória e progresso.

Olíbano – Purifica corpo, mente e espírito. Para oferecer ao Senhor e obter graças.

Violeta – Fortalece a personalidade. Combate a timidez e a insegurança. Para transmutação, afasta o mal. Proporciona equilíbrio, paz e humildade.