Oração a Grande Mãe

36b1052c44de9dfbbecbef43733e926b

Oração à Grande Mãe

“Mãe Nossa, que estais no céu, na terra e em toda a parte .
Bendita seja a Tua beleza e a Tua abundância .
Traz aos nossos corações a chave que abre o portal
do amor.
Que cada um de nós possa respeitar os caminhos de
todos os seres.
E que o exercício do perdão faça parte de nossa 
existência.
Que possamos acolher em nossa mesa aqueles que
querem partilhar conosco o alimento sagrado.
Mãe Nossa, que estais no céu, na terra e em toda a
parte .
Que o Propósito maior guie os nossos passos,
e que a batida dos nossos corações possa se unir ao
toque do coração da terra.
E assim possamos pulsar em um só ritmo.
Que as estrelas nos guiem nas noites escuras.
E que o sol brilhe intensamente em nossos corpos.”
Hey Grande Espírito!
Hey Grande Mãe !
Hey Xamã !

“Arcano regente da semana – A Purificação”

7deouros

Encontro com sua essência…

Este é um momento de encontro consigo mesmo.

Parece que agora tudo está claro.

Seus ideais se delineiam na sua frente.

Você se sente em sintonia com tudo, como se o universo tivesse aberto um canal de livre fluência para você.

Com isso você passará a entender muito melhor os outros e a vida também.

Passando a ver os erros alheios como dificuldades, se sentirá mais leve, e passará a aceitar melhor a forma dos outros viverem.

Consciente da direção que você quer a sua vida, estará apto para tomar decisões, você não quer se dispersar em situações que confundem seus objetivos.

Você estará fazendo uma limpeza geral nas suas atividades, em função de concentrar toda a sua energia nestes canais que permitem você aprender e cooperar com o que você tem de melhor. Oportunidades e situações vão surgir trazendo a confirmação que você está no caminho certo, com isso todas as dúvidas serão eliminadas.

No geral:
Esclarecimento que traz eliminação de dúvidas e mágoas. Reconciliação. Alívio de ressentimentos. Uma limpeza na sua vida afetiva, mas, do coração, abrindo mais espaço para amar…. 

 

Arcano da Semana – A Torre

crowley-16

O primeiro ponto importante é que temos que ter consciência de que apenas cai aquilo que não tinha uma base sólida o suficiente para aguentar o raio ou o terremoto. Cai o que não tinha estrutura para se sustentar e por isso, se vem a queda, é porque nem tudo era assim tão seguro como imaginávamos. Isso significa que quando cai a Torre, podemos ver ali na carta que a base continua, ou seja, tudo aquilo que foi bem construído se mantém, o que permite que uma nova construção seja feita em seu lugar.

Além disso, temos que perceber que o que cai na verdade são as máscaras, é aquilo que usamos para nos proteger do mundo e nós mesmos. Criamos falsas estruturas para fugir da realidade e nos proteger inclusive da nossa essência. Nos prendemos no castelo e quanto mais alta essa torre que construímos, maior será a nossa queda.

Por isso, um dos conselhos que a carta da Torre nos dá é que sempre temos a opção de fazer a mudança por bem, de descer do topo do castelo antes que seja tarde demais. O raio está a caminho e vai nos lançar. Por isso, melhor sairmos na frente e fazer a mudança logo de uma vez.

Além disso, temos que ter esperança, lembrando que o próximo arcano é a Estrela, arcano da fé e da liberdade. Só que para vivermos toda felicidade que o próximo arcano nos promete, temos antes que nos despir de todas as falsas verdades e estruturas que cercam a nossa vida. Temos que nos lançar livres de tudo que nos aprisiona e que nos limita. Temos que abandonar tudo que não serve mais, pois só assim conseguiremos construir uma realidade mais profunda e verdadeira.

Em outras palavras, a carta da Torre pede mudanças e elas são inevitáveis. Podemos, com elas, ser levados ao fundo do poço, mas só assim conheceremos profundamente a nós mesmos e nos fortaleceremos para seguirmos adiante.

A carta da Torre, muitas vezes e justamente por tudo isso, é a grande oportunidade que a pessoa tem de se libertar daquilo que não serve mais e que ela não sabe como fazer. É, muitas vezes, o empurrão que a pessoa precisa para transformar e se libertar.

Por isso, quando estamos vivendo a Torre, temos que aprender a desapegar e acreditar que se a mudança for bem feita, logo vem a Estrela e então podemos reconstruir tudo do nosso jeito, sem falsas verdades e sem medos, de acordo com nossa própria verdade e rumo à verdadeira felicidade.

Por Titi Vidal

As Moiras e o Destino Humano

 

6b6a23914dceb57b5308f1808a99e48b

Na mitologia grega as três Moiras, são as Deusas do Destino. Elas são personificação do destino individual de cada ser humano neste mundo e dos deuses também.

São originalmente, filhas da Noite (Nix) e concebidas sem pai.

Eram em número de três e se chamavam Cloto, Láquesis e Átropos, tendo cada uma função específica.

Cloto era a fiandeira, Láquesis a mediadora e Átropos a cortadora.

Dentro de uma caverna elas teciam o fio da vida de cada homem em uma roda e nenhum outro deus poderia interferir em seu trabalho, nem mesmo Zeus ousava se colocar entre elas.

As voltas da roda posicionam o fio do indivíduo em sua parte mais privilegiada (o topo) ou em sua parte menos desejável (o fundo), explicando-se assim os períodos de boa ou má sorte de todos, sem exceção.

Conforme Junito Brandão no livro Mitologia Grega, vol1:

Originariamente, cada ser humano tinha a sua moîra, a saber, “sua parte, seu quinhão”, de vida, de felicidade, de desgraça.

Impessoal e inflexível, a Moîra é a projeção de uma lei que nem mesmo os deuses podem transgredir, sem colocar em perigo a ordem.

No Tarô Mitológico, de Juliet Sharman-Burke e Liz Greene, o trunfo da Roda da Fortuna é representado pelas três Moiras.

A Roda da Fortuna é uma carta que simboliza os ciclos sucessivos da vida humana, como o movimento de ascensão e de queda. Assim como os pares de opostos presentes na existência humana como o bem e o mal, alegria e tristeza, vida e morte, o negativo e o positivo.

É uma carta de movimento, de mudança brusca de vida. Mudança essa desconhecida pelo sujeito.

Existe uma lei misteriosa que atua dentro de cada indivíduo que, por sua vez, determina as súbitas mudanças de vida tanto positivas como negativas, alterando todo o padrão de vida de cada um. E nem os deuses possuem o controle sobre isso (lembrando que nem Zeus ousava desafiá-las!).

Portanto, esse arquétipo vem nos lembrar que nós não possuímos controle sobre tudo em nossas vidas e muitas vidas uma tragédia nos acomete sem nenhuma explicação. É simplesmente o destino. Estamos na posição mais baixa da roda.

Para o ego, acostumado a buscar explicações para tudo, é extremamente desconfortável admitir isso, pois somente nos damos conta de sua atuação por meio dos elementos externos, que chamamos de destino.

Esse arquétipo, portanto, nos remete à vivência de um outro que mora dentro de nós e que escolhe ir em direção a várias situações, pessoas e caminhos.

Aceitar esse outro e lembrar que ele faz parte de nós mesmos nos trará paz mediante as mudanças súbitas que se configurarão em nossas vidas. Afinal o destino não vem ao nosso encontro, somos nós que vamos ao encontro dele!

Por: Hellen Reis Mourão

Arcano regente da semana RAINHA DE PAUS”

rainhadepaus

 

Título – Rainha do Trono das Chamas

Elemento – Água do Fogo

Tetagramaton – He – Responde e apóia a energia de Yod

Nome Divino – Yahveh Heloin

Mundo Cabalístico – Beriah – Mundo da Criação

Sephirah – Binah – Compreensão do princípio primal feminino

Correspondência Astrológica – Aries

Planeta – Saturno

Estabilidade, Segurança, Confiança, aconchego,certeza de poder contar com toda nossa estrutura.

A rainha de Paus fala de um momento onde podemos nos sentir seguros em relação aos instrumentos que temos para tecer e criar nossa própria estrutura.

Momento em que encontramos instrumentos para gerar a satisfação de nossas necessidades.

Gostar mais de nós mesmos, do nosso seu espaço, passando a cuidar mais da nossa saude e da nossa casa.

É hora de nos sentirmos  bem a gente  mesmo, sinta-se confortável com as bases que você já possui com aquilo que está construindo.

Emocionalmente se estamos bem conosco mesmo, nunca estamos sozinhos.

Excelente prenúncio nesta segunda-feira, de uma semana regida por uma paixão enorme pela vida e por tudo que ela pode nos oferecer.

É um convite para que repartamos as bençãos de amor com nossos irmãos e que nos permitamos a dar forma aos nossos sonhos mais criativos.

É um bom convite também para meditarmos sobre o quanto de paixão encontramos em nosso viver e como podemos ampliar esse sentimento.

Tenham todos um muito otimista início de semana!

Nicoli Paviani

 

 

Atrair Prosperidade…

capa

 

O que você vai precisar: ramos de trigo, sopa de lentilhas, papel branco, caneta, três velas azuis e um prato branco virgem.

Como fazer: na noite do dia 31 escreva três pedidos em três pedaços de papel branco e dobre. Acenda as três velas no prato branco e virgem e coloque um pedido ao lado de cada vela. Dizem que os pedidos só serão realizados se as velas queimarem até o fim. Ou seja, se a vela correspondente ao pedido apagar pode desistir. Outra coisa que ajuda é colocar os ramos de trigo e a sopa de lentilha na mesa da ceia de réveillon. Quando der meia-noite, coma três colheradas da sopa e para cada uma delas mentalize um pedido, que pode ser o mesmo que está no papel.

Conquistar um grande amor…

6b91cb39e35d349849f5dcb4621cb60e

Como fazer: escreva o nome do pretendido (a) sete vezes na sola do sapato esquerdo e quando der meia-noite, bata sete vezes com esse pé no chão, repetindo sete vezes o nome da pessoa. Usar roupas íntimas novas na noite e cumprimentar uma pessoa do sexo oposto na hora do brinde também ajuda. Quem já estiver casado, lençóis novos garantem um ano feliz e repleto de amor.